segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ecodesign aposta na sustentabilidade e inova em quilha para prancha de surf (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Marivaldo Wagner escolhendo livros em uma biblioteca. Com a mão direita ele mexe em alguns volumes e, na esquerda, segura outro cujo título é "Design".

O Grupo de Pesquisa em Design, Materiais e Inovação Social, que usa a sigla DeMAIS, reúne professores e alunos do Campus do Litoral Norte da UFPB. Eles estudam resíduos de materiais biodegradáveis e identificam como podem ser reaproveitados na concepção de novos produtos. O DeMAIS é coordenado por Marivaldo Wagner, Chefe do Departamento de Design do Campus IV. Um dos projetos reutiliza pet para produzir quilhas de prancha de surf. Marivaldo explica que o curso é o único inserido em uma área de proteção ambiental e não em um polo industrial. Isto justifica a consciência de alunos e professores caminhar em direção à sustentabilidade. Mais detalhes com a repórter Larissa Silvani.

Livro discute desafios contemporâneos da prevenção às drogas (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Silvana Maciel olhando para a câmera. Ao lado dela vê-se a capa do livro, que contém uma ilustração formada por círculos e esferas e, sobre esta uma tarja sobre a qual está escrito o título.

Foi organizado pela professora Silvana Maciel, do Departamento de Psicologia, a partir das discussões do III Congresso de Saúde Mental e Dependência Química, realizado na UFPB. A obra Redes de Assistência em Saúde Mental & Dependência Química destina-se a todas as pessoas interessadas em se aprofundar no estudo sobre saúde mental, dependência química e a rede de assistência. Mais informações com o repórter William Veras.

domingo, 18 de junho de 2017

Professora destaca a importância da Filosofia na formação de adolescentes (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Lidiane Brito olhando para a câmera.

Em meio as polêmicas sobre a retirada da Filosofia da grade curricular do Ensino Médio, muitos educadores ainda acreditam na sua importância. Uma disciplina que leva à reflexão e que desenvolve o pensamento crítico é indispensável durante a adolescência, afirmam defensores da sua manutenção. Lidiane Brito, graduada em Filosofia pela UEPB e professora da rede pública, tem estudado a importância do ensino da Filosofia no Ensino Médio. A repórter Cibelle Torres conversou com ela e traz mais informações.

Músico Lula Farias se reinventa com EP Cancioneiro (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Lula Farias tocando violão no pátio da Fortaleza de Sta. Catarina.

O disco representa um novo momento do artista, que lança na internet um repertório de músicas com elementos regionais. O EP se diferencia dos seus trabalhos anteriores por se distanciar do rock. Além disso, se caracteriza como um álbum mais intimista. O artista é natural de Cambuí, cidade mineira, e se divide entre a universidade e a música. Vive na capital paraibana e é graduando de Jornalismo na UFPB. Mais informações com a repórter Lívia Costa.

sábado, 17 de junho de 2017

Meninas na Computação – I (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professor Josilene Aires no estúdio, falando ao microfone.

A desigualdade de gênero tem forte influência na escolha das carreiras pelas jovens que ingressam no ensino superior. Visando contribuir para reverter esse quadro, o Projeto Meninas na Computação estimula alunas do Ensino Médio a se interessarem pela informática em nível avançado, objetivando atrai-las para as áreas tecnológicas. Para falarem sobre o projeto e a pouca presença feminina na área, o repórter Jadson Falcão entrevistou a professora Josilene Aires, do Departamento de Informática da UFPB, e a estudante Bianca Amorim, bolsista do projeto.

Meninas na Computação – II (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Bianca Amorim no estúdio, falando ao microfone.

A desigualdade de gênero tem forte influência na escolha das carreiras pelas jovens que ingressam no ensino superior. Visando contribuir para reverter esse quadro, o Projeto Meninas na Computação estimula alunas do Ensino Médio a se interessarem pela informática em nível avançado, objetivando atrai-las para as áreas tecnológicas. Para falarem sobre o projeto e a pouca presença feminina na área, o repórter Jadson Falcão entrevistou a professora Josilene Aires, do Departamento de Informática da UFPB, e a estudante Bianca Amorim, bolsista do projeto.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Denúncia de violência sexual choca participantes de evento acadêmico (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de manifestação de estudantes. Elas carregam cartazes e uma faixa onde se lê: "Pelo afastamento do professor acusado de estupro! UFG se posicione!"

O caso foi narrado durante um debate que apresentava levantamentos sobre as dificuldades para o combate do assédio sexual. Enquanto estatísticas sobre a violência contra a mulher eram apresentadas, uma aluna violentada por um professor rompeu o silêncio e resolveu falar. O fato aconteceu na Universidade Federal de Goiás, no Campus Regional de Jataí. O repórter William Veras entrevistou a professora Cláudia Graz, do movimento de combate ao assédio sexual na UFG e traz mais detalhes sobre esse caso.

Instituto de pesquisa de direitos volta a atuar no segundo semestre (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Ana Lia Almeida de perfil, falando a um microfone. Ao fundo, vê-se desfocada a plateia.
A decisão foi tomada em reunião realizada no final de maio, no Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba. Para o próximo semestre, o Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais já tem atividades programadas, reunindo pesquisadores e lideranças populares. A repórter Marisa Rocha conversou com a professora Ana Lia Almeida, que coordenou a reunião e traz mais detalhes.

domingo, 11 de junho de 2017

Pesquisa aborda relações sociais e preconceito com albinos (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Adailton Aragão sentado, olhando para a câmera. Ele tem uma mesa diante de si, sobre a qual segura um caderno e um lápis, Atrás dele há uma estante com pastas.

O albinismo é uma doença rara e hereditária, que pode passar gerações sem se manifestar em uma família. Quem nasce com a alteração genética, sofre não só com problemas físicos, mas também psicológicos e sociais. É o que estuda a pesquisa Guerreiros do Sol: Uma Reflexão sobre os Albinos, do mestrando em Sociologia pela UFPB Adailton Aragão. Para esclarecer o assunto, a repórter Vanessa Mousinho entrevistou o pesquisador. Adailton é graduado em Ciências Sociais pela UFPB e especialista em Africanidades e Cultura Afro-Brasileira.

Pesquisa avalia estimulação transcraniana para combater enxaqueca (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da pesquisadora Renata Brito sentada, sorrindo para a câmera.

O trabalho está sendo realizado na pós-graduação em Neurociência Cognitiva e do Comportamento da UFPB pela fisioterapeuta Renata Brito. Ela tenta identificar a forma mais eficaz do uso de um aparelho de estimulação transcraniana com corrente contínua contra a enxaqueca. Esse aparelho já é usado em pacientes com lesões cerebrais e, na UFPB, pesquisa-se seu uso para o tratamento de Alzheimer. Mais informações com a repórter Renata Torres.

Estudo analisa a quantidade de sulfito em vinagres (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Jailane Aquino ao lado de um painel em que se destacam alguns gráficos.

Utilizados como antioxidante pela indústria, os sulfitos agem como conservantes em alguns tipos de alimentos. Esse tipo de aditivo é normalmente adicionado em vinagres, e em grandes quantidades podem ser tóxicos ao ser humano. No Brasil são consumidos cerca de 170 milhões de litros de vinagre ao ano. Desses, 80 por cento do consumo corresponde ao vinagre de álcool. O estudo buscou analisar se os vinagres comercializados no país atendem aos padrões estabelecidos pela legislação. A pesquisa foi orientada pela professora do curso de Nutrição da UFPB Jailane de Souza Aquino, especialista na área de Tecnologia de Alimentos. Mais informações com a repórter Râmila Ramalho.

sábado, 10 de junho de 2017

Pedro Américo, muito mais que o pintor – I (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de 3 livros da Coleção Pedro Américo (Discursos Parlamentares, Pedro Américo - Biografia e O Holocausto). Os dois primeiros têm a capa padronizada da coleção, constando de uma reprodução de um dos seus quadros na metade superior e seu retrato na inferior. Do outro, divisa-se apenas o título e parte capa, com predomínio de branco.

Conhecido pela sua obra Grito do Ipiranga, que se tornou o ícone da independência do Brasil, o paraibano Pedro Américo foi muito mais que o pintor reconhecido; transitou pela literatura, filosofia, ciência e política. Sua história, em todas essas dimensões, vem sendo objeto de pesquisas do professor de Comunicação e artista plástico Silvano Silva, responsável pelo lançamento de várias obras de e sobre Pedro Américo, agora reunidas em uma coleção. Para falar sobre isso, ele foi entrevistado pela repórter Lylyanne Braz para o Espaço Experimental.

Pedro Américo, muito mais que o pintor – II (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Silvano Silva, no estúdio, falando ao microfone. 

Conhecido pela sua obra Grito do Ipiranga, que se tornou o ícone da independência do Brasil, o paraibano Pedro Américo foi muito mais que o pintor reconhecido; transitou pela literatura, filosofia, ciência e política. Sua história, em todas essas dimensões, vem sendo objeto de pesquisas do professor de Comunicação e artista plástico Silvano Silva, responsável pelo lançamento de várias obras de e sobre Pedro Américo, agora reunidas em uma coleção. Para falar sobre isso, ele foi entrevistado pela repórter Lylyanne Braz para o Espaço Experimental.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Grupo de meninas do Ceará cria projeto de empoderamento negro na escola (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto das idealizadoras do movimento Crespinianas ao lado do professor orientador.

O Crespinianas foi idealizado por três alunas do Colégio de Ensino Profissionalizante Professor José Augusto Torres, em Senador Pompeu, no Ceará. Orientadas pelo professor Denis Lima, as estudantes Giselle Biana, Joice Batista e Yasmim Lima estão à frente do movimento. O Crespinianas desenvolve atividades em escolas públicas e privadas desde 2015. No ano passado, conquistou a segunda posição na Feira Regional de Ciências e Cultura, organizada pela Secretaria de Educação do Ceará. Desde então, as meninas têm sido convidadas para discutir empoderamento negro em outras escolas e até mesmo universidades da região. Mais informações com a repórter Renata Torres.

Bolsa família foi fundamental para diminuição da pobreza em Pitimbu (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Nayana Figueiredo olhando para a câmera. Ela tem diante de si um notebook aberto.

Foi o que concluiu a pesquisa feita pelas professoras da UFPB Rejane Carvalho, Wanderléia Farias Santos e Nayana Fiqueiredo naquele município do litoral sul paraibano. Além de Pitimbu, o projeto analisou a situação socioeconômica de outros municípios de menos de 20 mil habitantes na Paraíba. Em todos eles foram encontradas dificuldades de acesso a bens públicos básicos como saúde e educação. A repórter Cibelle Torres conversou com a professora Nayana Figueiredo que falou sobre as condições encontradas em Pitimbu.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Debate destacou a pedagogia da resistência e o papel do ensino superior (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Rita Porto olhando para a a câmera.

Foi promovido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas da Pedagogia Paulo Freire, da UFPB. Teve como objetivo refletir sobre o momento político atual, abordando ações de resistência contra hegemônicas no campo da educação. O evento Pedagogia Paulo Freire e as ações de resistência no ensino superior aconteceu na última quarta-feira, no Campus da UFPB, em João Pessoa. A mesa foi formada por Ângela Fernandes, do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB e representante do Coletivo Representativo dos Docentes em Luta, o Cordel; Fernando Cunha, representante da AdufPB; Lúcia Guerra, do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos; e Luiz Gomes, da Universidade Federal do Semi-Árido, a Ufersa. O debate é o primeiro de uma série que tem como elemento fundamental a pedagogia de Paulo Freire. A repórter Duda Campos conversou com a professora Rita de Cássia Cavalcanti Porto, mediadora do evento. Ela é coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas da Pedagogia Paulo Freire.

domingo, 4 de junho de 2017

Colóquio Cultura e Memória resgata história de Campina Grande (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Severino Bezerra de Carvalho sentado, falando enquanto gesticula com a mão direita. Na esquerda, segura uma folha de papel. 

O Colóquio promovido pela Universidade Estadual da Paraíba visa promover diálogo, partilhar conhecimento e conectar saberes. O destaque desta primeira edição é o resgate da memória de Campina Grande presente no acervo da Biblioteca Central da UEPB. O evento acontece de terça a quinta-feira, no auditório da Biblioteca Central da universidade, no Campus I. As inscrições são feitas pela internet. Mais informações com a repórter Bruna Cairo.

Livro conta a história da Orquestra Sinfônica da Paraíba (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Eduardo Nóbrega em um sofá, olhando para a câmera.

A obra Orquestra Sinfônica da Paraíba: trajetória artística e dimensões socioculturais foi escrita pelo docente do Departamento de Educação Musical da UFPB Eduardo Nóbrega. No livro, o professor aborda de forma detalhada a história da sinfônica, que completa 72 anos em novembro. A obra registra ainda a contribuição da orquestra para a cultura do estado e sua importância enquanto celeiro de grandes instrumentistas eruditos. Mais informações com o repórter Jadson Falcão.

Departamento de Artes Visuais da UFPB oferece curso de desenho clássico (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Alberto Lucena Júnior olhando para a câmera.

O curso de extensão é gratuito e aberto ao público em geral. Ele vai dos fundamentos à prática do desenho clássico. Os interessados precisam ter habilidades em desenho e deverão passar por um teste realizado com lápis grafite. As aulas começarão no próximo semestre e serão ministradas pelo professor do Departamento de Artes Visuais da UFPB Alberto Lucena Júnior. Mais informações com o repórter Vitor Feitosa.

sábado, 3 de junho de 2017

O batuque engajado e feminista do Coco das Manas – I (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto de 17 integrantes do grupo em uma praça, à noite. Elas estão posando para a câmera, algumas de pé e outras sentadas. Diante delas, há alguns instrumentos de percussão no chão. No fundo aparecem luzes, casas e ônibus.

A garota que bate tambor nas manifestações populares já é uma imagem comum. Mas, acredite, ainda enfrentam machismo mesmo nos movimentos sociais. Porém, elas se organizaram e agora ocupam também os palcos com sua batida forte e canções engajadas. É o Coco das Manas, que nasceu na ocupação contra a extinção do Ministério da Cultura e hoje atrai público para ouvi-las clamar contra as injustiças e louvar as venerandas da cultura popular. Para conhecer melhor esse coletivo, o Espaço Experimental entrevistou duas integrantes, Cinthya Luz e Jô Pontes. A produção foi de Beatriz Lauria, João Paulo Martins e Vitor Feitosa.

O batuque engajado e feminista do Coco das Manas – II (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Jô Pontes e Cinthya Luz no estúdio, durante a entrevista.

A garota que bate tambor nas manifestações populares já é uma imagem comum. Mas, acredite, ainda enfrentam machismo mesmo nos movimentos sociais. Porém, elas se organizaram e agora ocupam também os palcos com sua batida forte e canções engajadas. É o Coco das Manas, que nasceu na ocupação contra a extinção do Ministério da Cultura e hoje atrai público para ouvi-las clamar contra as injustiças e louvar as venerandas da cultura popular. Para conhecer melhor esse coletivo, o Espaço Experimental entrevistou duas integrantes, Cinthya Luz e Jô Pontes. A produção foi de Beatriz Lauria, João Paulo Martins e Vitor Feitosa.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Evento discutiu o autoritarismo que se perpetua no cenário político (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto do auditório durante o evento. Veem-se os quatro palestrantes na mesa e pessoas ocupando cadeiras no auditório.

Realizada quinta-feira, a mesa redonda Estamos Livres do Autoritarismo? O Estado Novo faz 80 anos fez parte do II Encontro Nacional de História Política. Organizado pelo Grupo de Trabalho de História Política de Associação Nacional de História, o evento foi da quinta-feira ao domingo, na UFPB. A mesa refletiu sobre os tempos de tirania do Estado Novo e como o cenário de repressão se perpetua na política brasileira. Um exemplo dado foi o que aconteceu quarta-feira em Brasília contra manifestantes que protestavam contra o governo federal. Realizada por centrais sindicais e ativistas políticos, a manifestação foi brutalmente rechaçada pela Polícia Militar e pela Força Nacional. Fizeram parte da mesa redonda professores da PUC-Rio Grande do Sul e da Universidade Federal de Campina Grande. Também esteve presente a pesquisadora visitante sênior na UniRio, professora Ângela Maria de Castro Gomes. A repórter Elizabeth Souza conversou com a professora Ângela sobre a importância da realização do evento em tempos de crise política.

Oficina busca fortalecer a defesa do SUS através de rádios comunitárias (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto do jornalista Luiz Parahyba em um estúdio, falando ao microfone.

Loucuras no Rádio é um projeto do paraibano radicado em Goiás Luiz Parahyba. A oficina dá dicas de como os ativistas podem ajudar a criar associações populares destinadas a explorar a radiodifusão comunitária. Atualmente, o projeto está direcionado para a importância de utilizar o rádio como instrumento de defesa do SUS em suas comunidades. Para o jornalista, as rádios devem ser usadas para informar à população dos seus direitos. Devem ser democratizadas para que todos os interessados possam usufruir do serviço. Mais detalhes com o repórter Marcelo Piancó.

domingo, 28 de maio de 2017

Reserva Guaribas acolheu projeto de conscientização ecológica (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Joel Silva e do aluno Henrique Santos sentados atrás de uma mesa, olhando para a câmera.
Guaribas é uma unidade de preservação que fica entre os munícipios de Mamanguape e Rio Tinto. Com uma área de mais de quatro mil hectares, ela abriga espécies raras e ameaçadas de extinção. Seu bioma é um dos últimos remanescentes da Mata Atlântica na Paraíba. Na reserva, o professor Joel Silva desenvolveu o projeto de Educação Socioambiental e Sustentabilidade com alunos da rede pública. O intuito foi capacitar estudantes e professores da escola Luiz Gonzaga Burity e apresentar a unidade de preservação Guaribas. Mais detalhes com a repórter Fernanda Barreto.

Extensão leva educação financeira para crianças e adultos (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Wenner Lucena sentado em sua mesa de trabalho.

O projeto Educação Financeira Para Toda a Vida foi fundado em 2011 e tem o objetivo de orientar as pessoas a controlar suas despesas. Coordenados pelo professor Wenner Lucena, estudantes de Ciências Contábeis desenvolvem trabalhos para além da universidade. O programa desempenha um papel social através de atividades que ensinam a planejar as despesas domésticas. Wenner Lucena doutorou-se em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília e atualmente é coordenador da graduação na UFPB. Mais detalhes com o repórter Cisco Nobre.

Seminário vai discutir ameaças aos direitos de crianças e adolescentes (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Fátima Alberto sentada, olhando para a câmera.

O seminário Conjuntura Política atual e os Direitos da Criança e do Adolescente será realizado na próxima segunda-feira. O evento acontece no auditório 412 do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, a partir das 14 horas. É uma realização do Núcleo de Pesquisa e Estudos da Infância e Adolescência, o Nupedia em parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Crianças, Adolescentes e Família do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da UFPB. O evento vai abordar como o atual cenário político afeta o direito da criança e do adolescente e terá como convidado Renato Roseno. Ele é advogado, deputado estadual no Ceará e analista de políticas sociais. Fátima Alberto, coordenadora do Nupedia, conversou com a repórter Duda Campos sobre o seminário.

sábado, 27 de maio de 2017

Orfeu Xamã pelo Grupo Camena – I (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: cartaz de propaganda o espetáculo Orfeu Xamá. Sobre um fundo negro, se vê no centro uma figura masculina vestindo uma roupa típica dos gregos antigos que consiste de um saiote e uma túnica que deixa o ombro esquerdo nu. O personagem está de costas e seu roste é visível de perfil. Abaixo da figura aparecem o nome do espetáculo, o local e horários.

São 20 anos dedicados à música barroca, em recitais nos quais o público é convidado a desfrutar a sonoridade de instrumentos dos séculos XVII e XVIII. No próximo final de semana, o Grupo Camena volta a cartaz no Centro Cultural São Francisco com Orfeu Xamã – uma fábula em música, obra que revisita o mito do poeta apaixonado que vai ao reino dos mortos resgatar a amada. Sobre o Camena e o espetáculo, a repórter Cibelle Torres entrevistou Ybaney Chasin, diretor e fundador do grupo.

Orfeu Xamã pelo Grupo Camena – II (ed. 27/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Ibaney Chasin no estúdio, falando ao microfone enquanto gesticula. 

São 20 anos dedicados à música barroca, em recitais nos quais o público é convidado a desfrutar a sonoridade de instrumentos dos séculos XVII e XVIII. No próximo final de semana, o Grupo Camena volta a cartaz no Centro Cultural São Francisco com Orfeu Xamã – uma fábula em música, obra que revisita o mito do poeta apaixonado que vai ao reino dos mortos resgatar a amada. Sobre o Camena e o espetáculo, a repórter Cibelle Torres entrevistou Ybaney Chasin, diretor e fundador do grupo.


terça-feira, 23 de maio de 2017

Criado comitê para monitorar políticas públicas para negros e indígenas (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto da reunião que criou o comitê. As pessoas estão sentadas em torno de uma grande mesa oval, em uma sala.  
A reunião de implantação aconteceu no último dia 12, no campus da UFPB em João Pessoa. O comitê tem caráter interinstitucional, envolvendo vários setores da sociedade. Entre seus objetivos, além da avaliação das políticas públicas, destacam-se: o enfrentamento do genocídio da juventude negra e a defesa do território quilombola na Paraíba. A iniciativa inspira-se no Cecun, o Centro de Estudos da Cultura Negra, do Espírito Santo. Assim, a Paraíba engaja-se na Campanha Nacional para efetivação do Artigo 26 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação. O artigo determina que a história e a cultura afro-brasileira e dos povos indígenas integrem o currículo escolar dos níveis fundamental e médio. Mais informações com o repórter Rennan Ono.

Projeto Subindo a Ladeira realizou conversatórios sobre arte na educação (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Regina Célia Gonçalves sorrindo para a câmera.

Realizados no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFPB, os conversatórios discutiram a importância da arte na educação. As conversas tiveram início em abril e se encerram neste mês. Os conversatórios foram planejados pelo Subindo a Ladeira, projeto que atua há sete anos na comunidade Porto do Capim, no Varadouro. As ações do projeto contam com participação de pessoas dos cursos de História, Música e Teatro da UFPB. Mais detalhes com o repórter Joanderson Almeida.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Professor lança livro que aborda pensamento político de filósofo italiano (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Giuseppe Tosi olhando para a câmera.

Com o livro 10 Lições sobre Bobbio, Giuseppe Tosi apresenta algumas chaves de leitura do pensamento político de Norberto Bobbio. Da produção do filósofo, foram escolhidos temas a partir de afinidades eletivas e da sua relevância para o contexto brasileiro. Bobbio foi um mestre da Filosofia do Direito e da política contemporânea, que procurou uma síntese entre diversas tradições opostas. O livro integra a coleção 10 Lições Sobre, da Editora Vozes, que apresenta filósofos essenciais para a história. A repórter Thaíse Lourenzo entrevistou o Doutor em Filosofia Giuseppe Tosi sobre o livro.

domingo, 21 de maio de 2017

Vice-presidente nacional do PC do B lançou livro sobre crise brasileira (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto de Walter Sorrentino olhando para a câmera.

O lançamento aconteceu na última quarta-feira, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFPB. No evento, Walter Sorrentino apresentou o livro, intitulado Anos que vivemos em perigo – A Crise Brasileira. Ele reúne textos que tratam da conjuntura política do Brasil publicados no blog do próprio autor, entre o início de 2015 e o final de 2016. O evento também contou com uma mesa redonda, que debateu os principais aspectos que envolvem a política brasileira na atualidade. Segundo Walter, não há outro caminho para construir resistência democrática no Brasil se não houver a união de forças com um objetivo comum. O repórter Vitor Feitosa entrevistou Walter Sorrentino para o Espaço Experimental.

Filho de Jango transforma suas memórias em livro (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto de João Vicente autografando um exemplar do livro na mesa de lançamento. Em primeiro plano aparece um exemplar da obra em pé sobre um suporte, em cuja capa se vê o autor criança no colo do seu pai.

A obra, escrita e lançada por João Vicente Goulart 40 anos após a morte de seu pai, relata o exílio vivido por Jango e sua família. Em Jango e Eu, o filho do ex-presidente pretende apresentar ao leitor a parte humana do seu pai enquanto narra histórias da ditadura. João Vicente está percorrendo várias cidades do Brasil para lançar o livro. Na última quarta-feira, foi a vez de João Pessoa. O autor veio à Paraíba para participar de um evento do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas da UFPB. A repórter Cibelle Torres conversou com o filho de Jango sobre a proposta do livro.

Recital na UFPB aborda relação do silêncio com a música (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Pedro Bielschowsky sentado, com o violoncelo e o arco na posição de execução. Ele está falando, olhando para a sua direita. Atrás dele vê-se parte de um piano.

A apresentação acontece neste domingo, na Sala de Concertos Radegundis Feitosa, a partir das 17 horas. Destina-se à concessão do doutorado na área de Práticas Interpretativas a Pedro Bielchowsky, no Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB. É orientado pelo professor Felipe Avellar de Aquino e intitula-se O Silêncio na Música. O violoncelista Pedro Bielchowsky se apresenta com colaboração da pianista Luciana Noda. O repertório é formado por obras de Beethoven, John Cage, Volker David Kirchner, Astor Piazzolla e Liduíno Pitombeira, explorando a relação destes com o silêncio na música. O repórter Matheus Couto conversou com Pedro Bielschowsky, que é professor da Universidade de Brasília e doutorando deste projeto, a respeito do estudo.

sábado, 20 de maio de 2017

Formandos em Teatro preparam peça para conclusão do curso (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto de uma cena da peça. No centro destaca-se um ator de cócoras com um chapéu de couro de onde saem longos chifres. Ele segura uma caveira de bovino. Ao fundo há outro ator, de pé, olhando para a frente, tendo, atrás de si, uma cortinha feita de retalhos.

Os alunos estão produzindo a peça Agreste Malva-Rosa como atividade da disciplina de Estágio Supervisionado de Montagem Teatral. A ideia é aplicar toda as habilidades desenvolvidas no curso e utilizá-las em uma montagem profissional, mesclando a teoria com a prática. A partir do texto do dramaturgo Newton Moreno, a montagem é desenvolvida com quatro atores no palco, interpretando todos os personagens. Os alunos vão se apresentar na próxima sexta, no Teatro Lampião, no Centro de Comunicação, Turismo e Artes, na UFPB. A repórter Bruna Cairo tem mais informações sobre a montagem da peça Agreste Malva-Rosa.

Atuação de ONGS ambientais é mais eficiente do que políticas públicas (ed. 20/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Gustavo Lima sorrindo para a câmera. Atrás dele há uma planta de folhas largas e uma parede de tijolos, com uma janela protegida por vidro e cortina.

Uma pesquisa coordenada pelo professor Gustavo Lima analisou a atuação dessas organizações em João Pessoa nos últimos 20 anos. Foram entrevistados representantes de oito ONGs ambientais que trabalham com temáticas educacionais, culturais e de cidadania. A pesquisa constatou que, por vivenciarem os problemas de perto e cotidianamente, a contribuição das ONGs é mais eficiente que as políticas públicas. Por outro lado, a principal dificuldade de atuação dessas organizações é financeira. Gustavo Lima, docente do Departamento de Ciências Sociais da UFPB, foi entrevistado pela repórter Duda Campos.


terça-feira, 16 de maio de 2017

João Vicente Goulart é convidado especial de evento na UFPB (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: cartaz de divulgação do evento. É ilustrado com a capa do livro, que tem uma foto de João Goulart sentado, de sandálias, calças arregaçadas, conversando com seu filho João Vicente que está no seu colo. O ex-presidente tem os pés apoiados em uma pequena mesa. 

O ex-deputado e filho do presidente João Goulart participará de uma série de atividades esta semana na capital paraibana. A organização é do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos, e do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da UFPB. O evento Resistir ao Esquecimento: encontro com João Vicente Goulart ocorrerá desta quarta até sexta-feira. Mais informações com a repórter Marisa Rocha.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Professor destaca a importância do campesinato na Revolução Russa (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Marco Mitidiero olhando para a câmera. É noite e atrás dele há alguns carros e luzes em um estacionamento do campus.

No ano que a revolução russa completa cem anos, o protagonismo do camponês é destacado. O professor Marco Mitidiero ressalta esse protagonismo para as revoluções sociais, tais como a de Canudos, a chinesa e a da Nicarágua. O docente do Departamento de Geociências enfatiza a importância do processo revolucionário na Rússia para países como o Brasil. Mais detalhes com a repórter Fernanda Barreto.

Evento do Neabi discutiu produção acadêmica sobre negros e indígenas (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Solange Rocha olhando para a câmera. Atrás dela há um monitor de computador e um teclado sobre uma mesa.

A mesa redonda Conhecimento, debate e reflexões sobre população negra e povos indígenas aconteceu na última terça-feira. Teve como expositores a professora Cláudia Lago, do Departamento de História, e o professor Estevão Palitot, do Departamento de Ciências Sociais do campus do Litoral Norte. A mediação foi de Helainy Lira, do Núcleo de Estudos e Pesquisas Afro-Brasileiros e Indígenas, o Neabi-UFPB. Segundo Solange Rocha, coordenadora do núcleo, o debate teve como objetivo dar visibilidade às questões sociais estudadas pelo Neabi e faz parte das atividades programadas para este semestre buscando divulgar a produção acadêmica da área. A professora Solange foi entrevistada pela repórter Duda Campos para o Espaço Experimental.

domingo, 14 de maio de 2017

Mulher negra será tema de evento promovido por alunos de Relações Públicas (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Fellipe Brasileiro olhando para a câmera. Atrás dele há algumas árvores e carros do estacionamento do CCTA.

Na próxima quarta-feira, esses estudantes realizam o evento Mulher Negra em Foco, que acontece no Centro de Comunicação, Turismo e Artes da UFPB. Ele tratará a questão do preconceito e de como a mulher negra é vista na sociedade. O evento está sendo coordenado pelo professor do Departamento de Comunicação Fellipe Brasileiro. Segundo ele, o objetivo é contribuir para desconstruir a representação da mulher negra que vem sendo feita pela mídia. Mais informações com o repórter Vitor Feitosa.

Cultura de quilombo-indígena foi tema de evento em João Pessoa (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto da antropóloga Larissa Isidoro posando com um peça da exposição, que é um manequim de uma criança vestida com roupa típica do quilombo. Larissa tem o braço direito em volta dos ombros da peça. Atrás dela há vários quadros da mostra, parcialmente visíveis.

O evento aconteceu no último dia 6, na Estação Cabo Branco, e contou com apresentações culturais e roda de diálogo. Seguindo a programação, foi inaugurada a mostra Tiririca dos Crioulos: pessoas fortes na luta, que permanece até o final de junho e faz parte do projeto-ação Do Buraco ao Mundo. A iniciativa atua desde 2014 no quilombo-indígena Tiririca dos Crioulos, localizado no município de Carnaubeira da Penha, em Pernambuco. A ação visa o fortalecimento cultural através do resgate da história do povoado. Mais detalhes sobre o evento com o repórter Joanderson Almeida.

Homenagem a Cristovam Tadeu arrancou lágrimas e risos (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: charge do próprio Cristovam Tadeu mostra o autor entre nuvens, com asas de anjo diminutas nas costas, diante de São Pedro, representado por um velho calvo de longas barbas com uma corda amarrada à cintura, de onde pende uma chave. 

Uma peça teatral foi concebida para celebrar a produção artística que marcou a carreira do humorista paraibano, representando sua versatilidade e criatividade. De maneira lúdica e bem-humorada, o espetáculo conseguiu mostrar um pouco do muito que era Cristovam Tadeu. Sob a batuta do maestro Carlos Anísio e a direção do ator Edilson Alves, o espetáculo foi apresentado no Projeto Interatos, do Espaço Cultural. O repórter Marcelo Piancó vai nos contar essa história com o olhar de quem era parceiro artístico do homenageado.

sábado, 13 de maio de 2017

UFPB sedia congresso internacional de educação comparada (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Ana Elvira Steinbach de frente para a câmera. Atrás dela há um banner onde é possível ler as datas da realização dos eventos: 24 a 27 Maio 2017.

Será no período de 24 a 27 deste mês, no campus da Universidade Federal da Paraíba em João Pessoa, promovido pelo Centro de Educação. O II Congresso Ibero-Americano de Educação Comparada terá como tema Internacionalizações e a Educação Comparada: processos e efeitos nas políticas, metodologias e práticas da educação. Simultaneamente, ocorrerá o VII Encontro Internacional da Sociedade Brasileira de Educação Comparada. Mais detalhes com o repórter Cisco Nobre.

Pesquisadora elucida mitos e verdades sobre a cannabis medicinal (ed. 13/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Katy Albuquerque olhando para a câmera. Ela está sentada em sua mesa de trabalho e atrás dela vê-se parte de um banner alusivo à campanha pela liberação da cannabis para uso medicinal.

No ano passado, a Anvisa permitiu a importação e a prescrição de medicamentos à base da cannabis. Agora, as indústrias já se preparam para receber a maconha medicinal. No alvorecer dessas conquistas, uma rádio local veiculou uma entrevista polêmica sobre o assunto. Nela, o convidado afirmou que é preciso repor o Sistema Endocanabinoide, assim como repomos o ferro do organismo. Além disso, citou Parkinson, Alzheimer, vômitos e até câncer como problemas que podem ser curados pela cannabis. A professora Katy Albuquerque, do Departamento de Fisiologia e Patologia da UFPB, explica que a maconha medicinal não cura. Ela afirmou que o remédio é importante por controlar várias doenças, como a epilepsia refratária, que é tratada com anticonvulsivantes. Estes, segundo a pesquisadora, são altamente danosos em níveis renal e hepático, se comparados à cannabis medicinal. Em entrevista à repórter Rebeca Neto, a professora Katy Albuquerque esclarece sobre o uso da maconha medicinal.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Evento aborda resgate cultural de quilombo-indígena (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: foto de Nivaldo Aureliano olhando para a câmera. Atrás deles há um pequeno grupo de pessoas conversando.

A Estação Cabo Branco sedia a exposição Tiririca dos Crioulos: Pessoas Fortes na Luta. A abertura ocorreu no último sábado, com uma roda de diálogo reunindo integrantes da comunidade com representantes de órgãos ligados à gestão cultural. Ficará aberta ao público até o final de junho. A exposição, fruto do projeto Do Buraco ao Mundo, é composta por objetos que representam a cultura do povoado, além de fotografias e produtos audiovisuais da comunidade. Ela mostra parte da cultura do quilombo-indígena Tiririca dos Crioulos, localizado no município de Carnaubeira da Penha, em Pernambuco. O repórter Joanderson Almeida conversou com Nivaldo Aureliano, um dos coordenadores do projeto.



segunda-feira, 8 de maio de 2017

UFPB vai sediar festival internacional de música de câmara (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: cartaz do festival, Consiste da simulação de partitura que tem nas linhas da pauta o nome do evento, Destaca-se, substituindo o F da palavra "Festival", a reprodução de um dos "ouvidos" do violino, que são 2 aberturas que o instrumento tem sobre seu tampo, com formato de S. Sob essa partitura simulada, aparece a metade de um violino em pé.

Nos dias 10 a 15 de julho, será realizado o I Festival Internacional de Música de Câmara PPGM-UFPB. A promoção é do Programa de Pós-graduação em Música da Universidade Federal da Paraíba e será realizado no Centro de Comunicação, Turismo e Artes, no Campus de João Pessoa. O repórter Rennan Ono entrevistou Felipe Avellar de Aquino, diretor artístico do evento, para o Espaço Experimental.

II Encontro de Trombonistas da Paraíba aconteceu na UFPB (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Alexandre Magno no palco, com o trombone, acompanhado por músicos da Sinfônica da UFPB tocando violinos, violas e violoncelos. O professor está de frente para a câmera, um pouco atrás do maestro, que rege voltado para os músicos.

O evento ocorreu nos dias 28 e 29 de abril, contando com máster classes e recitais. Na abertura, professores trombonistas se apresentaram em concerto com a Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba. Os solistas foram Sandoval Moreno e Alexandre Magno, da UFPB, e o convidado Marcos Flávio, da Federal de Minas Gerais. A abertura do evento foi na sexta-feira, coincidindo com a greve geral contra as reformas trabalhista e da previdência. No programa do concerto, os músicos deixaram claro o apoio ao movimento, afirmando fazer coro à luta em defesa de todos os trabalhadores. Mais detalhes sobre o Encontro de Trombonistas com a repórter Nayla Georgia.



domingo, 7 de maio de 2017

Congresso de filosofia reuniu estudiosos e professores na UFPB (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Hélcia Macedo sorrindo para a câmera. Atrás dela há dois armários (um com porta e outro aberto) e a porta da sala. Na porta do armário estão pregadas letras diversas, sem organização perceptível. 

Aconteceu na semana passada o I Congresso Nacional de Professores e Estudiosos de Filosofia, o Conpefil. O evento ocorreu na quarta e quinta-feira no Centro de Educação da universidade e teve como tema O Ensino de Filosofia na Escola. Segundo Hélcia Macedo, o congresso foi oportuno para construir a resistência diante da reforma do ensino médio. Ela é integrante da comissão organizadora do evento e professora de Filosofia na UFPB. A repórter Renata Torres entrevistou Hélcia Macedo para o Espaço Experimental.

Evento debateu a Filosofia na escola diante dos retrocessos políticos (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Junot Matos no auditório, com um microfone, falando para a audiência. Atrás dele há um telão onde se destaca a imagem da cabeça de uma coruja e o tema da conferência.

Realizada quinta-feira, a conferência O Desmonte do Ensino Médio e o descredenciamento do ensino de Filosofia ocorreu no auditório do Centro de Educação da UFPB. Fez parte do I Congresso Nacional de Professores e Estudiosos da Filosofia, realizado na UFPB. A conferência foi ministrada pelo professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco Junot Cornélio Matos. O docente abordou os impactos que serão causados pela reforma do ensino médio e de que forma isso afetará o ensino da Filosofia. A repórter Elizabeth Souza conversou com o professor Junot Matos sobre a reforma do ensino médio e seus impactos.

Congresso de Filosofia discutiu violência na mídia (ed. 6/5/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Ana Paula olhando para a câmera. Atrás dela há algumas mesas com computadores.

A palestra foi aberta com a exibição de um episódio de um seriado de TV. Intitulado White Bear, da segunda temporada da série britânica Black Mirror. Ele retrata a relação da sociedade com a violência e o desejo de fazer justiça com as próprias mãos. A palestra aconteceu na última quinta-feira e fez parte da programação do I Congresso Nacional de Professores e Estudiosos de Filosofia. Dela participaram Cristiano Bonneau, professor do Departamento de Ciências Sociais na UFPB; e Ana Paula Buzetto, Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A repórter Nayla Georgia entrevistou Ana Paula sobre o tema abordado para o Espaço Experimental.