segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Campanha pela liberdade de expressão foi lançada em João Pessoa (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto do lançamento mostra Renata Mielli de pé atrás da mesa falando ao microfone, tendo um computador diante dela. À direita e à esquerda ela tem três representantes das entidades envolvidas na campanha. Diante da mesa há uma faixa onde está escrito "Monopólio da mídia é golpe!". Atrás vê-se um banner onde está escrito o tema da campanha: "Calar jamais!"

Um evento em defesa da diversidade de ideias, opiniões e pensamentos foi lançado na última quinta-feira na capital. Ele pretende chamar a atenção da sociedade para os cerceamentos das vozes dissonantes em tempos de conservadorismo. É uma iniciativa do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. Intitulada Calar Jamais, a campanha envolve vários segmentos da sociedade civil e foi lançada na sede da Associação Paraibana de Imprensa. A Coordenadora nacional do Fórum, Renata Mielli, destacou a relevância do evento em entrevista a Thiago Marques.

domingo, 27 de novembro de 2016

Presidenta do Andes denuncia ataques à educação brasileira (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto da professora Eblin Farage olhando para a câmera. Atrás dela há um fundo escuro, de onde se destaca uma tela sobre a qual há projeção de um gráfico.

Foi durante o I Seminário da Frente Paraibana Escola Sem Mordaça, realizado no dia 18, no campus da UFPB em João Pessoa. Segundo Eblin Farage, as ações fazem parte de um projeto de reforma do Estado atendendo a interesses do mercado financeiro. Eblin é professora da Universidade Federal Fluminense e Presidenta do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior, o Andes. O seminário reuniu representantes da Frente Escola Sem Mordaça, do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Paraiba, o Sintep, da UFPB e do IFPB. Nele foram debatidos, além da nova gestão do país, a PEC dos gastos públicos, o projeto de lei Escola sem Partido e a conjuntura política. Mais informações com a repórter Rayssa Melo.

Evento discutiu a relação entre artes visuais e inclusão (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto do professor Robson Xavier sorrindo para a câmera. Atrás dele veem-se parcialmente várias telas com pinturas.

Segunda, terça e quarta-feira aconteceu, na UFPB, o I Congresso Ibero-americano de Artes, Museus e Inclusão. O evento foi promovido pelo Grupo de Pesquisa em Arte, Museu e Inclusão e pelo Laboratório de Artes Visuais Aplicadas e Integrativas. O objetivo foi divulgar e incentivar pesquisas relacionadas à área de artes, inclusão e acessibilidade em museus. Mais detalhes com a repórter Chrisley Wellen.

Neabi contesta relatório da UFPB sobre evasão de alunos (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto do professor Antônio Novaes. Ele está falando e gesticulando. 

O relatório, com análise sobre formação, retenção e evasão de alunos elaborado pela Pró Reitoria de Graduação teve repercussão negativa. O documento não contempla variáveis sociais importantes tidas como fundamentais para aprimorar os dados coletados. O Núcleo de Estudos e Pesquisas Afro-brasileiros e Indígenas, o Neabi, divulgou nota apontando as falhas. O professor Antônio Novaes, pesquisador do Neabi, explica a importância dessas variáveis estarem inclusas no levantamento. Ele foi entrevistado pelo repórter Thiago Marques.



Confira a nota do Neabi aqui.

sábado, 26 de novembro de 2016

Universidades ocupadas – I (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto de Everton Silva no estúdio, falando ao microfone. Sobre a mesa veem-se copo descartável, garrafa de água e óculos de sol. 

O que querem, o que pensam os estudantes que ocupam as universidades? Com o objetivo de contribuir para o entendimento desse movimento, o Espaço Experimental deste sábado convidou dois membros do movimento para um painel sobre as ocupações. Foram nossos convidados Everton Silva, do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e Guilherme Teixeira, integrante do movimento de ocupação da Universidade Federal da Paraíba. A produção foi de João Diniz e Mikaela Pedrosa.

Universidades ocupadas – II (ed. 26/11/2016)

Descrição para cegos: foto de Guilherme Teixeira no estúdio, falando ao microfone.

O que querem, o que pensam os estudantes que ocupam as universidades? Com o objetivo de contribuir para o entendimento desse movimento, o Espaço Experimental deste sábado convidou dois membros do movimento para um painel sobre as ocupações. Foram nossos convidados Everton Silva, do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e Guilherme Teixeira, integrante do movimento de ocupação da Universidade Federal da Paraíba. A produção foi de João Diniz e Mikaela Pedrosa.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Pesquisa avalia as polpas de frutas produzidas pela agricultura familiar (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto da professora Fernanda Gomes sorrindo para a câmera.

O estudo, solicitado pelos próprios produtores, visa monitorar e avaliar a qualidade e estabilidade dessas polpas destinadas à merenda escolar. Um dos aspectos verificados é a padronização adequada da produção de acordo com as normas exigidas em lei. A pesquisa é coordenada pela professora Fernanda Gomes da Silva, do Departamento de Tecnologia de Alimentos da UFPB. A repórter Juliana Souza entrevistou a docente Fernanda Gomes.

domingo, 20 de novembro de 2016

Escolas públicas receberam projeto sobre ecossistema manguezal (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto do professor Francisco Pegado Abílio de pé, tendo atrás de si uma estante repleta de livros.

Intitulado Da Lama ao Mangue, o projeto da UFPB levou a estudantes de João Pessoa e Bayeux atividades e oficinas educativas. O trabalho foi coordenado pelo professor do Departamento de Metodologia da Educação Francisco José Pegado Abílio. A finalidade foi sensibilizar a comunidade escolar para a conservação da biodiversidade desses locais. Mais detalhes com a repórter Marcella Machado.

Estudo avalia influência de fatores psicossociais no uso de sites governamentais (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto do professor Flávio Perazzo olhando para a câmera. Ele está sentado e tem os braços cruzados sobre a mesa. Atrás dele veem-se janelas protegidas por grades, armário e um bebedor com garrafão de água.

A pesquisa verificou o perfil de usuários das páginas oficiais que oferecem serviços aos cidadãos e fatores que os levam a acessá-las. A inclinação cívica, a confiança na administração pública, a utilidade e a facilidade no uso dos websites foram as variáveis analisadas. A pesquisa foi desenvolvida com 210 pessoas que estavam em processo de cadastramento eleitoral biométrico em João Pessoa. Ela foi orientada pelos professores da UFPB Flávio Perazzo Barbosa Mota, do Departamento de Gestão Pública; e Carlo Bellini, do Departamento de Administração. A repórter Lucélia Pereira traz mais detalhes sobre o assunto.

Conduta sexual de risco impacta na vida da mulher e no mercado de trabalho (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto da professora Mércia Santos olhando para a câmera. 

A constatação resulta de duas pesquisas realizadas pela professora Mércia Santos, do Departamento de Economia da UFPB. Ambas estudaram os perfis socioeconômico, demográfico, cultural, regional e comportamental de adolescentes brasileiras. A partir disso, classificaram quais são as mulheres mais propensas a engravidar durante a adolescência. Foram verificados ainda os impactos da gravidez precoce no salário da mulher. Mais informações com a repórter Mikaella Pedrosa.


sábado, 19 de novembro de 2016

Sérgio Castro Pinto - I (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto do poeta Sérgio de Castro Pinto no estúdio, diante do microfone. Sobre a mesa, vê-se um livro.

No próximo ano, o poeta Sérgio de Castro Pinto comemora 40 anos do lançamento seu primeiro livro – Gestos Lúdicos. Desde então, enquanto ele transitou entre a carreira jurídica, o jornalismo e o ensino de literatura brasileira, outros livros vieram e sua obra ganhou destaque, prêmios e estudos acadêmicos. Parte dessa obra está disponível agora em um CD, Muito Além da Taprobana e de Pasárgada, e em um canal no YouTube. Neste sábado o Espaço Experimental apresentou uma entrevista com Sérgio, que teve produção de Bianca Costa e Érika Soares.

Sérgio Castro Pinto - II (ed. 19/11/2016)

Descrição para cegos: foto do poeta Sérgio de Castro Pinto no estúdio, falando ao microfone. Sobre a mesa, veem-se um livro, um copo e uma garrafa de água. 

No próximo ano, o poeta Sérgio de Castro Pinto comemora 40 anos do lançamento seu primeiro livro – Gestos Lúdicos. Desde então, enquanto ele transitou entre a carreira jurídica, o jornalismo e o ensino de literatura brasileira, outros livros vieram e sua obra ganhou destaque, prêmios e estudos acadêmicos. Parte dessa obra está disponível agora em um CD, Muito Além da Taprobana e de Pasárgada, e em um canal no YouTube. Neste sábado o Espaço Experimental apresentou uma entrevista com Sérgio, que teve produção de Bianca Costa e Érika Soares.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Movimento de ocupação da UFPB se expande por diversos campi (ed. 12/11/2016)

Descrição para cegos: foto mostra barracas de várias cores armadas no vão principal do Centro  de Vivências do Campus da UFPB em João Pessoa.

A ocupação das escolas e universidades pelos estudantes tornou-se a principal forma de resistência contra a precarização da educação no país. Na UFPB, os Campi de João Pessoa, Areia, Bananeiras, Mamanguape e Rio Tinto estão ocupados. Os representantes afirmam que o movimento foi desencadeado por conta de propostas do Governo Federal que ameaçam os serviços públicos. É o caso da PEC 55, antiga PEC 241, que congela os investimentos em áreas essenciais, como educação, saúde e segurança pelos próximos 20 anos. Semana passada, o Coletivo Representativo dos Docentes em Luta, o Cordel, também passou a ocupar o Centro de Vivências do Campus de João Pessoa. Em conjunto, estudantes e professores planejam atividades acadêmicas que permitam diálogo consistente sobre a situação política atual. A repórter Mikaella Pedrosa conversou com Eveline Torres, estudante e representante da ocupação na UFPB, para o Espaço Experimental.


Cartilha esclarece direitos dos estudantes nos movimentos de ocupação (ed. 12/11/2016)

Descrição para cegos: foto da defensora Diana Andrade em seu gabinete de trabalho. Ela está sentada à mesa, tendo, à sua esquerda, um computador, mouse e dois monitores.

A Defensoria Pública da União lançou na semana passada uma publicação com orientações jurídicas básicas sobre as manifestações. Intitulada Garantia de Direitos em Ocupações de Instituições de Ensino, é direcionada principalmente aos participantes desses atos. As liberdades de expressão, de reunião e de associação são algumas das prerrogativas ressaltadas. O texto destaca a proteção integral das crianças e adolescentes, assim como o princípio da gestão democrática do ensino público. A publicação da DPU alerta sobre os procedimentos considerados legais e os enquadrados como crime. Outra informação importante diz respeito aos órgãos que podem ser procurados caso haja violação de direitos humanos. A repórter Marcella Machado entrevistou a Defensora Regional dos Direitos Humanos, Diana Freitas de Andrade, sobre a publicação.


A cartilha pode ser acessada no site www.dpu.def.br

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Evento semanal na UFPB divulga produção científica feminina (ed. 12/11/2016)

Descrição para cegos: foto das estudantes Gabriela, Isabela e Lívia lado a lado, rindo para a câmera. Elas vestem blusas iguais, alusivas ao projeto Mulheres na Ciência.

Todas as sextas-feiras, às 17 horas, o auditório do Departamento de Sistemática e Ecologia da Universidade Federal da Paraíba tem evento agendado. O local dá espaço às palestras semanais do Mulheres na Ciência UFPB, iniciativa que promove a produção científica feminina. O projeto é encabeçado por Gabriela Sotto-Maior, Isabela Jerônimo e Lívia Oliveira, estudantes do curso de Ciências Biológicas da UFPB. Mais informações com o repórter Felipe Lima.