segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ecodesign aposta na sustentabilidade e inova em quilha para prancha de surf (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Marivaldo Wagner escolhendo livros em uma biblioteca. Com a mão direita ele mexe em alguns volumes e, na esquerda, segura outro cujo título é "Design".

O Grupo de Pesquisa em Design, Materiais e Inovação Social, que usa a sigla DeMAIS, reúne professores e alunos do Campus do Litoral Norte da UFPB. Eles estudam resíduos de materiais biodegradáveis e identificam como podem ser reaproveitados na concepção de novos produtos. O DeMAIS é coordenado por Marivaldo Wagner, Chefe do Departamento de Design do Campus IV. Um dos projetos reutiliza pet para produzir quilhas de prancha de surf. Marivaldo explica que o curso é o único inserido em uma área de proteção ambiental e não em um polo industrial. Isto justifica a consciência de alunos e professores caminhar em direção à sustentabilidade. Mais detalhes com a repórter Larissa Silvani.

Livro discute desafios contemporâneos da prevenção às drogas (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Silvana Maciel olhando para a câmera. Ao lado dela vê-se a capa do livro, que contém uma ilustração formada por círculos e esferas e, sobre esta uma tarja sobre a qual está escrito o título.

Foi organizado pela professora Silvana Maciel, do Departamento de Psicologia, a partir das discussões do III Congresso de Saúde Mental e Dependência Química, realizado na UFPB. A obra Redes de Assistência em Saúde Mental & Dependência Química destina-se a todas as pessoas interessadas em se aprofundar no estudo sobre saúde mental, dependência química e a rede de assistência. Mais informações com o repórter William Veras.

domingo, 18 de junho de 2017

Professora destaca a importância da Filosofia na formação de adolescentes (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Lidiane Brito olhando para a câmera.

Em meio as polêmicas sobre a retirada da Filosofia da grade curricular do Ensino Médio, muitos educadores ainda acreditam na sua importância. Uma disciplina que leva à reflexão e que desenvolve o pensamento crítico é indispensável durante a adolescência, afirmam defensores da sua manutenção. Lidiane Brito, graduada em Filosofia pela UEPB e professora da rede pública, tem estudado a importância do ensino da Filosofia no Ensino Médio. A repórter Cibelle Torres conversou com ela e traz mais informações.

Músico Lula Farias se reinventa com EP Cancioneiro (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Lula Farias tocando violão no pátio da Fortaleza de Sta. Catarina.

O disco representa um novo momento do artista, que lança na internet um repertório de músicas com elementos regionais. O EP se diferencia dos seus trabalhos anteriores por se distanciar do rock. Além disso, se caracteriza como um álbum mais intimista. O artista é natural de Cambuí, cidade mineira, e se divide entre a universidade e a música. Vive na capital paraibana e é graduando de Jornalismo na UFPB. Mais informações com a repórter Lívia Costa.

sábado, 17 de junho de 2017

Meninas na Computação – I (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professor Josilene Aires no estúdio, falando ao microfone.

A desigualdade de gênero tem forte influência na escolha das carreiras pelas jovens que ingressam no ensino superior. Visando contribuir para reverter esse quadro, o Projeto Meninas na Computação estimula alunas do Ensino Médio a se interessarem pela informática em nível avançado, objetivando atrai-las para as áreas tecnológicas. Para falarem sobre o projeto e a pouca presença feminina na área, o repórter Jadson Falcão entrevistou a professora Josilene Aires, do Departamento de Informática da UFPB, e a estudante Bianca Amorim, bolsista do projeto.

Meninas na Computação – II (ed. 17/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Bianca Amorim no estúdio, falando ao microfone.

A desigualdade de gênero tem forte influência na escolha das carreiras pelas jovens que ingressam no ensino superior. Visando contribuir para reverter esse quadro, o Projeto Meninas na Computação estimula alunas do Ensino Médio a se interessarem pela informática em nível avançado, objetivando atrai-las para as áreas tecnológicas. Para falarem sobre o projeto e a pouca presença feminina na área, o repórter Jadson Falcão entrevistou a professora Josilene Aires, do Departamento de Informática da UFPB, e a estudante Bianca Amorim, bolsista do projeto.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Denúncia de violência sexual choca participantes de evento acadêmico (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de manifestação de estudantes. Elas carregam cartazes e uma faixa onde se lê: "Pelo afastamento do professor acusado de estupro! UFG se posicione!"

O caso foi narrado durante um debate que apresentava levantamentos sobre as dificuldades para o combate do assédio sexual. Enquanto estatísticas sobre a violência contra a mulher eram apresentadas, uma aluna violentada por um professor rompeu o silêncio e resolveu falar. O fato aconteceu na Universidade Federal de Goiás, no Campus Regional de Jataí. O repórter William Veras entrevistou a professora Cláudia Graz, do movimento de combate ao assédio sexual na UFG e traz mais detalhes sobre esse caso.

Instituto de pesquisa de direitos volta a atuar no segundo semestre (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Ana Lia Almeida de perfil, falando a um microfone. Ao fundo, vê-se desfocada a plateia.
A decisão foi tomada em reunião realizada no final de maio, no Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba. Para o próximo semestre, o Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais já tem atividades programadas, reunindo pesquisadores e lideranças populares. A repórter Marisa Rocha conversou com a professora Ana Lia Almeida, que coordenou a reunião e traz mais detalhes.

domingo, 11 de junho de 2017

Pesquisa aborda relações sociais e preconceito com albinos (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de Adailton Aragão sentado, olhando para a câmera. Ele tem uma mesa diante de si, sobre a qual segura um caderno e um lápis, Atrás dele há uma estante com pastas.

O albinismo é uma doença rara e hereditária, que pode passar gerações sem se manifestar em uma família. Quem nasce com a alteração genética, sofre não só com problemas físicos, mas também psicológicos e sociais. É o que estuda a pesquisa Guerreiros do Sol: Uma Reflexão sobre os Albinos, do mestrando em Sociologia pela UFPB Adailton Aragão. Para esclarecer o assunto, a repórter Vanessa Mousinho entrevistou o pesquisador. Adailton é graduado em Ciências Sociais pela UFPB e especialista em Africanidades e Cultura Afro-Brasileira.

Pesquisa avalia estimulação transcraniana para combater enxaqueca (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da pesquisadora Renata Brito sentada, sorrindo para a câmera.

O trabalho está sendo realizado na pós-graduação em Neurociência Cognitiva e do Comportamento da UFPB pela fisioterapeuta Renata Brito. Ela tenta identificar a forma mais eficaz do uso de um aparelho de estimulação transcraniana com corrente contínua contra a enxaqueca. Esse aparelho já é usado em pacientes com lesões cerebrais e, na UFPB, pesquisa-se seu uso para o tratamento de Alzheimer. Mais informações com a repórter Renata Torres.

Estudo analisa a quantidade de sulfito em vinagres (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Jailane Aquino ao lado de um painel em que se destacam alguns gráficos.

Utilizados como antioxidante pela indústria, os sulfitos agem como conservantes em alguns tipos de alimentos. Esse tipo de aditivo é normalmente adicionado em vinagres, e em grandes quantidades podem ser tóxicos ao ser humano. No Brasil são consumidos cerca de 170 milhões de litros de vinagre ao ano. Desses, 80 por cento do consumo corresponde ao vinagre de álcool. O estudo buscou analisar se os vinagres comercializados no país atendem aos padrões estabelecidos pela legislação. A pesquisa foi orientada pela professora do curso de Nutrição da UFPB Jailane de Souza Aquino, especialista na área de Tecnologia de Alimentos. Mais informações com a repórter Râmila Ramalho.

sábado, 10 de junho de 2017

Pedro Américo, muito mais que o pintor – I (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto de 3 livros da Coleção Pedro Américo (Discursos Parlamentares, Pedro Américo - Biografia e O Holocausto). Os dois primeiros têm a capa padronizada da coleção, constando de uma reprodução de um dos seus quadros na metade superior e seu retrato na inferior. Do outro, divisa-se apenas o título e parte capa, com predomínio de branco.

Conhecido pela sua obra Grito do Ipiranga, que se tornou o ícone da independência do Brasil, o paraibano Pedro Américo foi muito mais que o pintor reconhecido; transitou pela literatura, filosofia, ciência e política. Sua história, em todas essas dimensões, vem sendo objeto de pesquisas do professor de Comunicação e artista plástico Silvano Silva, responsável pelo lançamento de várias obras de e sobre Pedro Américo, agora reunidas em uma coleção. Para falar sobre isso, ele foi entrevistado pela repórter Lylyanne Braz para o Espaço Experimental.

Pedro Américo, muito mais que o pintor – II (ed. 10/6/2017)

Descrição para cegos: foto do professor Silvano Silva, no estúdio, falando ao microfone. 

Conhecido pela sua obra Grito do Ipiranga, que se tornou o ícone da independência do Brasil, o paraibano Pedro Américo foi muito mais que o pintor reconhecido; transitou pela literatura, filosofia, ciência e política. Sua história, em todas essas dimensões, vem sendo objeto de pesquisas do professor de Comunicação e artista plástico Silvano Silva, responsável pelo lançamento de várias obras de e sobre Pedro Américo, agora reunidas em uma coleção. Para falar sobre isso, ele foi entrevistado pela repórter Lylyanne Braz para o Espaço Experimental.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Grupo de meninas do Ceará cria projeto de empoderamento negro na escola (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto das idealizadoras do movimento Crespinianas ao lado do professor orientador.

O Crespinianas foi idealizado por três alunas do Colégio de Ensino Profissionalizante Professor José Augusto Torres, em Senador Pompeu, no Ceará. Orientadas pelo professor Denis Lima, as estudantes Giselle Biana, Joice Batista e Yasmim Lima estão à frente do movimento. O Crespinianas desenvolve atividades em escolas públicas e privadas desde 2015. No ano passado, conquistou a segunda posição na Feira Regional de Ciências e Cultura, organizada pela Secretaria de Educação do Ceará. Desde então, as meninas têm sido convidadas para discutir empoderamento negro em outras escolas e até mesmo universidades da região. Mais informações com a repórter Renata Torres.

Bolsa família foi fundamental para diminuição da pobreza em Pitimbu (ed. 3/6/2017)

Descrição para cegos: foto da professora Nayana Figueiredo olhando para a câmera. Ela tem diante de si um notebook aberto.

Foi o que concluiu a pesquisa feita pelas professoras da UFPB Rejane Carvalho, Wanderléia Farias Santos e Nayana Fiqueiredo naquele município do litoral sul paraibano. Além de Pitimbu, o projeto analisou a situação socioeconômica de outros municípios de menos de 20 mil habitantes na Paraíba. Em todos eles foram encontradas dificuldades de acesso a bens públicos básicos como saúde e educação. A repórter Cibelle Torres conversou com a professora Nayana Figueiredo que falou sobre as condições encontradas em Pitimbu.