domingo, 29 de agosto de 2010

AS BASTIANAS – MÚSICA NORDESTINA NO FEMININO (I)


No sábado 28 de agosto, o Espaço Experimental foi sobre o grupo de forró As Bastianas, em que foram entrevistadas Angélica Lacerda, vocalista, e Regina Negreiros, produtora e compositora. A produção é de Anne Nascimento e Suelen Barboza.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
BastianasPB 1.mp3 (7.07 MB)


AS BASTIANAS – MÚSICA NORDESTINA NO FEMININO (II)


No sábado 28 de agosto, o Espaço Experimental foi sobre o grupo de forró As Bastianas, em que foram entrevistadas Angélica Lacerda, vocalista, e Regina Negreiros, produtora e compositora. A produção é de Anne Nascimento e Suelen Barboza.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
BastianasPB 2.mp3 (6.09 MB)


AS BASTIANAS – MÚSICA NORDESTINA NO FEMININO (III)


No sábado 28 de agosto, o Espaço Experimental foi sobre o grupo de forró As Bastianas, em que foram entrevistadas Angélica Lacerda, vocalista, e Regina Negreiros, produtora e compositora. A produção é de Anne Nascimento e Suelen Barboza.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
BastianasPB 3.mp3 (5.37 MB)

AS BASTIANAS – MÚSICA NORDESTINA NO FEMININO (IV)


No sábado 28 de agosto, o Espaço Experimental foi sobre o grupo de forró As Bastianas, em que foram entrevistadas Angélica Lacerda, vocalista, e Regina Negreiros, produtora e compositora. A produção é de Anne Nascimento e Suelen Barboza.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
BastianasPB 4.mp3 (7.83 MB)

domingo, 22 de agosto de 2010

BETO BRITO: CORDEL, RABECA E ELETRÔNICA (I)


No sábado 21 de agosto, o cantador Beto Brito foi empossado na Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Nesse mesmo dia, foi entrevistado pelo Espaço Experimental, numa produção de Cadu Vieira, Sayonara Rodrigues e Vitor Pessoa.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
Beto Brito 1.mp3 (7.10 MB)

BETO BRITO: CORDEL, RABECA E ELETRÔNICA (II)


No sábado 21 de agosto, o cantador Beto Brito foi empossado na Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Nesse mesmo dia, foi entrevistado pelo Espaço Experimental, numa produção de Cadu Vieira, Sayonara Rodrigues e Vitor Pessoa.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
Beto Brito 2.mp3 (7.31 MB)

BETO BRITO: CORDEL, RABECA E ELETRÔNICA (III)


No sábado 21 de agosto, o cantador Beto Brito foi empossado na Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Nesse mesmo dia, foi entrevistado pelo Espaço Experimental, numa produção de Cadu Vieira, Sayonara Rodrigues e Vitor Pessoa.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
Beto Brito 3.mp3 (5.58 MB)

BETO BRITO: CORDEL, RABECA E ELETRÔNICA (IV)


No sábado 21 de agosto, o cantador Beto Brito foi empossado na Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Nesse mesmo dia, foi entrevistado pelo Espaço Experimental, numa produção de Cadu Vieira, Sayonara Rodrigues e Vitor Pessoa.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
Beto Brito 4.mp3 (6.43 MB)

domingo, 15 de agosto de 2010

COLONIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA CAPITAL PARAIBANA (I)


A propósito do aniversário de 425 anos da capital da Paraíba, o Espaço Experimental reuniu para o programa do sábado 14 de agosto Doralice Sátyro Maia, docente do Departamento de Geografia da UFPB, e Mozart Vergetti Menezes, do Departamento de História. Em pauta, colonização e urbanização de João Pessoa, terceira cidade mais antiga do Brasil. O programa foi produzido por André Luiz Lima, Camila Bezerra e Maraise Ramalho. Apresentação de Camila Bezerra.

PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK:
URBANIZAÇÃO PB 1.mp3 (5.65 MB)

COLONIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA CAPITAL PARAIBANA (II)


A propósito do aniversário de 425 anos da capital da Paraíba, o Espaço Experimental reuniu para o programa do sábado 14 de agosto Doralice Sátyro Maia, docente do Departamento de Geografia da UFPB, e Mozart Vergetti Menezes, do Departamento de História. Em pauta, colonização e urbanização de João Pessoa, terceira cidade mais antiga do Brasil. O programa foi produzido por André Luiz Lima, Camila Bezerra e Maraise Ramalho. Apresentação de Camila Bezerra.

COLONIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA CAPITAL PARAIBANA (III)


A propósito do aniversário de 425 anos da capital da Paraíba, o Espaço Experimental reuniu para o programa do sábado 14 de agosto Doralice Sátyro Maia, docente do Departamento de Geografia da UFPB, e Mozart Vergetti Menezes, do Departamento de História. Em pauta, colonização e urbanização de João Pessoa, terceira cidade mais antiga do Brasil. O programa foi produzido por André Luiz Lima, Camila Bezerra e Maraise Ramalho. Apresentação de Camila Bezerra.

COLONIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA CAPITAL PARAIBANA (IV)


A propósito do aniversário de 425 anos da capital da Paraíba, o Espaço Experimental reuniu para o programa do sábado 14 de agosto Doralice Sátyro Maia, docente do Departamento de Geografia da UFPB, e Mozart Vergetti Menezes, do Departamento de História. Em pauta, colonização e urbanização de João Pessoa, terceira cidade mais antiga do Brasil. O programa foi produzido por André Luiz Lima, Camila Bezerra e Maraise Ramalho. Apresentação de Camila Bezerra.

domingo, 8 de agosto de 2010

Maestro Vilô (I)


À frente da sua orquestra, o Maestro Vilô viveu o apogeu e a decadência dos carnavais de clube de João Pessoa. No entanto, seu legado para a música paraibana é bem mais amplo, como pode ser conferido na reportagem de Andrezza Gomes.
PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK
VILO PB 1.mp3 (5.21 MB)

Maestro Vilô (II)


À frente da sua orquestra, o Maestro Vilô viveu o apogeu e a decadência dos carnavais de clube de João Pessoa. No entanto, seu legado para a música paraibana é bem mais amplo, como pode ser conferido na reportagem de Andrezza Gomes.
PARA OUVIR, CLIQUE NO LINK
VILO PB 2.mp3 (9.58 MB)

Maestro Vilô (III)


À frente da sua orquestra, o Maestro Vilô viveu o apogeu e a decadência dos carnavais de clube de João Pessoa. No entanto, seu legado para a música paraibana é bem mais amplo, como pode ser conferido na reportagem de Andrezza Gomes.
CLIQUE NO LINK PARA OUVIR
VILO PB 3.mp3 (4.56 MB)

Maestro Vilô (IV)


À frente da sua orquestra, o Maestro Vilô viveu o apogeu e a decadência dos carnavais de clube de João Pessoa. No entanto, seu legado para a música paraibana é bem mais amplo, como pode ser conferido na reportagem de Andrezza Gomes.
CLIQUE NO LINK PARA OUVIR
VILO PB 4.mp3 (7.25 MB)

domingo, 1 de agosto de 2010

Psicopatia e Literatura (I)


O Espaço Experimental aborda a Psicopatia a partir de quatro personagens da literatura: Capitu, de Dom Casmurro, de Machado de Assis; padre Diogo, de O Mulato, de Aluísio Azevedo; Clarice Muniz, de Bellini e o Demônio, de Tony Bellotto; e Amin, de O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. A produção é de Tássio Ponce de Leon.

Psicopatia e Literatura (II)


O Espaço Experimental aborda a Psicopatia a partir de quatro personagens da literatura: Capitu, de Dom Casmurro, de Machado de Assis; padre Diogo, de O Mulato, de Aluísio Azevedo; Clarice Muniz, de Bellini e o Demônio, de Tony Bellotto; e Amin, de O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. A produção é de Tássio Ponce de Leon.

Psicopatia e Literatura (III)


O Espaço Experimental aborda a Psicopatia a partir de quatro personagens da literatura: Capitu, de Dom Casmurro, de Machado de Assis; padre Diogo, de O Mulato, de Aluísio Azevedo; Clarice Muniz, de Bellini e o Demônio, de Tony Bellotto; e Amin, de O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. A produção é de Tássio Ponce de Leon.

Psicopatia e Literatura (IV)


O Espaço Experimental aborda a Psicopatia a partir de quatro personagens da literatura: Capitu, de Dom Casmurro, de Machado de Assis; padre Diogo, de O Mulato, de Aluísio Azevedo; Clarice Muniz, de Bellini e o Demônio, de Tony Bellotto; e Amin, de O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. A produção é de Tássio Ponce de Leon.